31/07/2013

de de

Livros recebidos da Editora Madras

            Olá queridos leitores, tudo bem?
Bom falar de alguns livros que recebi da editora Madras, e alguns livros que vou dar para o blogueiro Flavio Cristian, pois os livros não faz meu gênero. Eu também recebi alguns livros que pretendo fazer resenha. Os livros que eu não ficarei não vou postar aqui, mas alguns que eu fiquei vou por aqui.

Livros que estou lendo:

Então assim que eu ler eu faço a resenha para vocês.
Beijos 
Até a próxima

30/07/2013

de de

Marcos Bagno - A Língua de Eulália


BAGNO, M. A Língua de Eulália: Novela Sociolinguística. Edição 15. São Paulo: Contexto, 2006. 242 p.

Marcos Bagno tem graduação em Letras (Bacharelado em Língua Portuguesa) pela Universidade Federal de Pernambuco (1991), mestrado em Linguística pela Universidade Federal de Pernambuco (1995) e doutorado em Filologia e Língua Portuguesa pela Universidade de São Paulo (2000). Trabalha como professor-adjunto do departamento de Línguas Estrangeiras e Tradução da Universidade de Brasília (UnB), atuando na área de Tradução Francês/Português.
A linguagem faz parte da humanidade desde os seus primórdios, trazendo consigo várias marcas que distinguem uma das outras e as mesmas entre si. Entretanto, a pluralidade linguística é um assunto oculto no sistema educacional brasileiro, mas o livro “A Língua de Eulália” traz à tona este assunto incômodo aos gramáticos tradicionalistas que lutam para a sobrevivência do português padrão. Dessa forma, o autor propõe a desmistificação da língua unitária, pois toda língua ativa tem diversas variações principalmente históricas, geográficas e socioculturais.
A narrativa inicia-se com as três jovens universitárias e professoras primárias (Vera, Silvia e Emília) que passam as férias no interior de São Paulo na casa da tia de Vera, a linguista Irene. O estopim do tema, no entanto, é o jeito diferente de falar de Eulália, pois foi alfabetizada tardiamente, utilizando diversas marcas do português não padrão no seu cotidiano. Com o objetivo de esclarecer tais lacunas entre os modos dos falantes de língua portuguesa, Irene resolvera dar um “curso intensivo” de variações linguísticas às estudantes.
            Inicialmente, a linguista esclarece as diversas formas faladas no Brasil, inclusive as variedades do português, porque a língua não é um “bloco compacto, sólido e firme [...]” (p. 19). Na verdade, há diferenças que cercam a língua portuguesa como: fonéticas, sintáticas, lexicais, semânticas e no uso da língua. Além disso, toda língua muda com o passar dos anos, impossibilitando uma pessoa que não seja especialista a decifrar escritos em português do século XII. Apesar de todas as variedades, o português padrão apenas utiliza a forma com a qual as elites das capitais financeiras brasileiras se expressam, marginalizando o português não padrão.
            O livro mostra claramente as semelhanças entre o português padrão (PP) e o português não padrão (PNP), evidenciando a curva natural da linguagem exercida pelo PNP, pois o PP atende as necessidades da elite e tem mudanças menos chamativas, mas, aos poucos, as marcas do português vulgar infiltram sutilmente a linguagem dos privilegiados. Entretanto, o PNP é comparado à linguagem antiga e às mudanças que ocorreram nas línguas de origem latina, trazendo fenômenos como o rotacismo, a eliminação da redundância dos plurais, condensação de alguns dígrafos, enxugamento das conjugações verbais, redução oral de ditongos em alguns casos, troca recíproca dos pronomes “mim” e “eu” e etc.
A personagem Irene, em sua metodologia, efetua comparações do português padrão e não padrão com a finalidade de esclarecer toda a aplicabilidade da língua pela população. A assimilação torna-se mais simples devido o assunto de cada “aula” estar separado por capítulos, e pela aula ser realizada de forma bastante criativa. Ela considera que há mais semelhanças na comparação entre o português padrão e o português não padrão do que desigualdades. A cada capítulo ela desvenda todos os mitos que envolvem a língua, de forma que as alunas captem o quanto o português é diverso em um único país, pois a mesma expõe que no Brasil há vários tipos de variedades do português.
O autor propõe uma nova abordagem educacional em relação ao ensino do português padrão, trazendo métodos que correspondem à situação brasileira, ou seja, ensinar a forma culta sem negar a existência das diversas formas e variedades que a língua possui. Dessa forma, os alunos de baixa renda, que possuem uma discrepância maior da língua padrão, não se sentiriam discriminados e encontrariam motivos para entender e utilizar quando necessário o rebuscado PP. Todas as mudanças citadas acima seriam revolucionárias e comprometeriam o trabalho dos gramáticos tradicionais, que têm o objetivo de estagnar a língua portuguesa e deixá-la menos acessível àqueles que não correspondem ao grau social adequado para compreender e utilizar a forma “correta” de se falar.
A obra trata de forma clara e simples, pois tem o objetivo de incluir as pessoas que falam português em suas diversas formas, exclusivamente aquelas que não utilizam a norma da elite. O livro possui uma linguagem simples e de fácil compreensão, a qual ilustra o uso da língua portuguesa em suas diversidades, empregando métodos para exemplificar toda a transformação da língua desde os seus primórdios.
Cômico, agradável, inteligente e sensível são algumas das características do livro “A Língua de Eulália” que traz ideias criativas e revolucionárias, onde o preconceito ocupa o lugar de retrógrado e chulo, porque as variedades linguísticas não são nem um pouco pobres ou qualquer adjetivo pejorativo que possa existir, tampouco faz com que o falante que ocupe a margem da sociedade tenha menos virtudes que o indivíduo que possua o português “impecável”. Entretanto, até as pessoas que se julgam mais cultas não conseguem atingir por completo a totalidade padrão da língua. Afinal, quem nunca soltou um “Pra mim fazer” ou um “Por causa que”? Logo ninguém está livre de “erros” por mais óbvios que pareçam ser.
O livro destina-se a todos que tenham interesse pela língua portuguesa, sobretudo os que queiram desmistificar o conceito de unicidade linguística. Também é destinado aos pesquisadores linguísticos, profissionais e estudantes da área da educação a fim de realizar uma reforma educacional nos métodos utilizados para ensinar a língua portuguesa, proporcionando um ensino de inclusão a todos os brasileiros de norte a sul do país.







29/07/2013

de de

Aviso

      Olá queridos leitores, eu tinha prometido que iria fazer vídeos, mas pelo jeito vou ter que adiar, pois filmar com web cam, a resolução fica horrível. Então como eu gosto de fotografia e quero fazer vídeos pretendo comprar uma câmera  (sem previsão, pois antes preciso ter dindin, e minha mãe querer me dar). Espero que todos entendam. Então por enquanto o blog vai continuar com a mesma rotina de sempre.
Beijos
Até a próxima!

13/07/2013

de de

Nanocontos

08/07/2013

de de

Cecília Meireles - Seleção Melhores Poemas

               Há alguns anos atrás estava lendo um livro da Cecília Meireles (mas não me lembro do nome do livro), eu estava gostando, sendo que meu irmão teve que entregar o livro, pois era da biblioteca da escola dele. Então não pude terminar de ler.
               Mas há pouco tempo, minha amiga me deu alguns livros e um desses livros foi da Cecília Meireles, é um livro de poemas que foi escolhido pela filha da Cecília, Maria Fernanda. É uma seleção dos melhores poemas da Cecília.
               Alguns poemas tratam de sentimentos, outros de fatos históricos, outros de canções e muitos outros, Cecília usou de todas as táticas para deixar os poemas “perfeitos”, alguns poemas eu gostei, e outros nem tanto. Como disse Massaud Moises a Cecília, sem dúvida a mais alta voz lírica em vernáculo nos nossos dias. 
Eu não sou muito boa para fazer resenhas poéticas, pois não entendo muito de poesia. Mas achei um livro bem leve e descontraído para ser lido. Espero que vocês apreciem.
“O que logo chama a atenção nos poemas de Cecília Meireles é a extraordinária arte que são realizados. Nos sus versos se verifica mais uma vez que nunca o esmero técnica, entendida como informadora e não simples decoradora da substância, prejudicou a mensagem de um poeta. Sente-se que Cecília Meireles está sempre emprenhado a atingir a perfeição, valendo-se para isso de todos os recursos tradicionais ou novos”.

Editora: Global
Páginas: 170



02/07/2013

de de

Arte ao Redor do Mundo

             Queridos leitores, estou planejando fazer um vídeo sobre esse livro que recebi da editora Madras, mas não tem previsão para sair o mesmo, ainda estou vendo como pode ficar. Achei esse livro super bonito, e achei que ficaria melhor se eu fizesse um vídeo e vou usar algumas fotos de grafite na apresentação a vocês.
             Espero que vocês gostem da minha ideia, e outra será a minha primeira experiência, então eu fico um pouco nervosa. Mas até agora o planejamento é fazer o vídeo.
                 Beijos, até a próxima!

de de

Mandy Hubbard - Faça seu Pedido

               Olá pessoal, vim aqui trazer para vocês mais uma resenha, desta vez o livro que será resenhado será: “Faça seu Pedido”. Eu estava curiosa para ler o livro, e quando ele chegou mandado pela editora fiquei super feliz, a capa do livro é linda, eu amei.
               Mas agora vou fala um pouco sobre o livro que foi escrito pela autora Mandy Hubbard, que conta a estória de Kayla McHenry, uma menina totalmente desajustada (que na verdade apenas quer um pouco de atenção e amor), rockeira, fora dos padrões que muitas vezes são impostos. Ela tem apenas uma amiga, que por sinal é sua melhor amiga Nicole, que aos poucos acaba mudando.
               Nicole começa a namorar Bem Mackenzie, mas o que Nicole não sabe é que Kayla é apaixonada pelo Ben há bastante tempo, sendo que ela nunca disse para ninguém. Na verdade Kayla é daquelas pessoas bem fechadas, que não fala dos seus sentimentos.
               Kayla acaba virando uma pessoa afastada de todos, isso foi uma decisão dela, e ela a muito tempo não é feliz, não ri... E você vai vendo modificações nas atitudes depois, que sua mãe faz uma festa de dezesseis anos para Kayla, toda rosa (o que ela odiou), a mãe dela chamou um monte de gente que ela não conhecia, e a sua melhor amiga acabou não indo pois ela completava três mese de namoro, na verdade ela foi, só que ela chegou na hora do bolo.
               A mãe dela ainda a chama para ir pra frente, para ser cantado parabéns, é quando na hora da raiva ela diz: “Eu desejo que todos os meus pedidos se realizem, pois eles nunca se realizaram”. E ela sobe para o seu quarto. E acaba dormindo, ao acordar, seu mundo começa a desmoronar, pois a cada dia um desejo dela está se realizando. Mas quais foram seus pedidos? E Kayla aos quinze anos fez um pedido, que caso se realizar poderá destruir a sua amizade com Nicole. Então ela tentará correr contra o tempo para não realizar esse pedido.
               Mas uma pergunta: Você gostaria que todos os seus pedidos se realizasse? Se esse isso pudesse destruir uma amizade de anos? Só lendo, pra saber o que acontecerá no livro.
               É um livro que me emocionou (não sei se é por que estou sensível), me fez rir. O livro é infanto-juvenil, um livro divertido, fofo... Eu amei... Super recomendo. Espero que gostem da mesma forma que eu. A autora sou escrever uma estória que faz você ter vários sentimentos juntos.
Um pedido,
Duas meninas apaixonadas pelo mesmo garoto.
Catorze dias para acabar com essa loucura!

Editora: Gutenberg
Páginas: 292


LINK-ME

Amanda's Tale - Livros
 

REDES SOCIAIS

FOLLOW