07/06/2017

de de

Coluna: Cultura na TV - Tempestade de Areia


Sul de Israel. Jalila está envolvida em uma estranha celebração - o casamento do seu marido com a segunda mulher - enquanto tenta lidar com o trauma deste evento. Sua filha Layla está preocupada com outro problema: sua paixão por Anuar, um garoto da tribo vizinha, foi descoberta. Enquanto o pai tenta casar Layla a força com outro rapaz, a mãe fica dividida entre os valores religiosos e a preocupação com a filha.

            Olá pessoal, tudo bem? Trago para vocês mais uma coluna do cultura na tv, com o filme tempestade de areia, vi esse filme pela madrugada e queria falar do mesmo para vocês, vamos começar?

            Esse filme retratada a vida de duas mulheres (mãe e filha) israelitas, de uma tribo de beduínos, logo, no início vemos a primeira esposa preparar todos as coisas necessárias para o casamento do marido com a segunda esposa, que é bem mais nova que ela. E uma desses preparativos é montar a cama que o marido vai passar a noite de núpcias com a segunda esposa. Outra coisa que nos deixa também abismada, é que ela usar um bigode falso para fazer tais tarefas, enquanto, os homens, ficam comemorando e não fazem nada, só esperam que o marido aproveite a noite de núpcias.

            A segunda visão que temos é da filha chamada Layla, que foi criada com uma modernidade a mais, onde ela tem um iphone, aprende a dirigir o Toyota do pai e faz faculdade. Logo, no começo vemos que ela tem um carinho muito grande pelo pai, que demonstra a princípio ser um pai carinhoso e que compreende as coisas, enquanto, com a mãe ela sempre tem alguma briga, tornando-as muitas vezes distante.

            Layla acaba se apaixonando por um menino da universidade, eles desejam ficar juntos, e ela quer que seu amado converse com seu pai. Então, eles decidem contar ao seu pai, para que o mesmo possa aprovar o casamento deles, mas nem tudo sai como ela imaginava, pois logo seu pai arruma um marido para ela da mesma tribo.

            Nisso podemos ver a vida de mulheres sem voz, onde a supremacia masculina impera, mulheres forte e guerreiras que tem que se submeter a muitas formas de humilhação, vemos nitidamente da negligência de um marido/pai onde deixa suas filhas e primeira esposa morar em uma casa muito mal acabada e com poucos alimentos que muitas vezes estão estragados, enquanto, sua segunda esposa vive em uma casa ao lado, muito mais luxuosa e com a geladeira recheada de alimentos. Assim, vemos como a mulher sofre, além de dividir seu marido, ela deve ver um parâmetro completamente diferente de vida dela.
            Esse filme me deixou triste, sem palavras e o fim me deixou arrasada, torcia para que tivesse tido outro final, tanto que voltei duas vezes para ver se era esse mesmo o final, sei que na vida nem sempre temos o nosso final feliz. Mas estava torcendo para que esse filme pudesse pelo menos amenizar as dores que as mulheres desses lugares tem. Elas sofrem caladas, seus panos escondem a alma e seus olhos mostram a tristeza. Mulheres que nasceram apenas para se submeter ao seu marido ou será banida, onde ficará longe de seus filhos. Um país onde as mulheres torna-se o elo fraco e sem poder nenhum de querer.
            E aí, o que acharam? Já assistiram esse filme? Espero que tenham gostado e que estejam sempre acompanhando o blog para ficarem por dentro das novidades, beijos, até o próximo post.

13 comentários:

  1. Eu já li o livro "a cidade do sol" que tem um tema semelhante a esse e também fiquei chocada com tudo que li, é realmente muito triste saber que mulheres sofrem tanto por causa de uma cultura/religião. Fiquei com vontade de assistir esse e recomento você ler a cidade do sol.
    http://www.corujasemasas.com.br
    Beijos. <3

    ResponderExcluir
  2. Oi Amanda, tudo bem?
    Não conhecia esse filme, gostei da indicação amore!

    Beijos
    Amanda Z.
    www.amandazulai.com.br

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o filme, mas estou curiosa para assistir agora. A realidade em Israel parece se passar numa dimensão totalmente diferente da nossa. Ficou muito triste por isso!
    Obrigada pela indicação. Beijos!
    https://livrosamoremais.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Amanda ja fiquei triste so de ler! Nao vou ver nao e vou ficar aqwui torcenddo por um final feliz para muitas Jalilas e Laylas munddo afoea! Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. Obrigado querida :D Talvez seja como aqui :D

    Ótima crítica. Parece ser bem interessante :D

    NEW YOUTUBE POST | TOUR PELA CÓMODA :D
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderExcluir
  6. Oi Amanda,
    Nunca vi o filme, mas achei muito interessante.
    Conhecer novas culturas é tão enriquecedor!
    Beijos
    https://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Não conheço o filme mas acredito que seja muito duro de ver pois é um choque de realidades. Perceber as diferenças entre a vida que nós levamos e a de quem é destas religiões pode ser muito complicado. Beijinhos
    --
    O diário da Inês | Facebook | Instagram

    ResponderExcluir
  8. Sempre que abro a netflix esse filme aparece nos recomendados e eu nunca vejo por mais que me chame atenção, vou tirar um tempinho para ver, já que quero saber o final
    Beijos
    lolamantovani.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Nunca assisti, mas já está na listinha *-*

    mariasabetudo

    ResponderExcluir
  10. Ainda não assisti, mas tem um tema muito interessante. Não consigo concordar com a cultura deles, é muito fora da minha realidade. Imagina o quanto estas mulheres sofrem.
    Charme-se

    ResponderExcluir

Seja bem-vindos ao Amanda's Tale, deixe seu recadinho, que é um prazer ver a opinião de vocês, eu não repondo por causa do layout do meu blog, mas se tiver um blog é só deixar o link abaixo da mensagem que você poderá ter certeza que retribuirei a visitinha.

Beijos,
Volte Sempre!

LINK-ME

Amanda's Tale - Livros
 

REDES SOCIAIS

FOLLOW