14/11/2015

de de

Coluna: Cultura na TV - Cinderela 2015


            Olá pessoal, tudo bem? Hoje venho trazer novamente a coluna cultura na tv, trazendo como enfoque o filme cinderela. Mas por que cultura? Pois além de falar sobre o filme, irei fazer alguns apontamentos, entenderam? Vamos comer?

Após a trágica e inesperada morte do seu pai, Ella (Lily James) fica à mercê da sua terrível madrasta, Lady Tremaine (Cate Blanchett), e suas filhas Anastasia e Drisella. A jovem ganha o apelido de Cinderela e é obrigada a trabalhar como empregada na sua própria casa, mas continua otimista com a vida. Passeando na floresta, ela se encanta por um corajoso estranho (Richard Madden), sem desconfiar que ele é o príncipe do castelo. Cinderela recebe um convite para o grande baile e acredita que pode voltar a encontrar sua alma gêmea, mas seus planos vão por água abaixo quando a madrasta má rasga seu vestido. Agora, será preciso uma fada madrinha (Helena Bonham Carter) para mudar o seu destino...

O filme é uma readaptação da estória de cinderela que é marcada pela magia, encantamento e sonhos. Cinderela é um conto de fadas que foi copilado pelos irmãos Grimm, claro que teve outras versões, mas uma das mais conhecidas são a dos irmãos.
Porém, as estórias que o irmãos Grimm copilava eram aquelas orais, que tinha como intuito dar uma lição de moral nas crianças, e que elas temessem e não quisessem se pôr em perigo. Ao ouvir as estórias, os irmãos decidiram suavizar a estória, e anos depois a Disney romantizou os contos de fadas.
Mas o que mais me chamou a atenção foi em um blog que falava sobre o estereótipo da princesa e sobre ter um príncipe no final depois de outras princesas como Valente e Elsa não quererem um príncipe. Não podemos esquecer que essas duas princesas são modernas e há anos, décadas, séculos atrás as mulheres não possuíam voz, as mesmas era abaixo do homem, o que traz até hoje resquícios da época, onde a sociedade em si ainda é muito machista, espera-se que isso mude.  A estética feminina foi passando por modificações, onde em uma época mulheres gordinhas era o ideal, depois veio a magreza exacerbada, depois as curvas... E claro, a mídia tem um poder enorme em influenciar o padrão, mas você tem que se sentir à vontade com seu corpo, ser como quiser, a sociedade vai criticar, vai – mas se você não lutar sempre vamos permanecer da mesma forma, primeiramente você tem que se aceitar.


Cinderela é um clássico e se enquadra num período vivido, como todas as outras estórias que ouvimos quando somos crianças, todas elas foram adaptadas e copiladas pelos irmãos Grimm ou por outros autores, e depois adaptada pela Disney.
Com essa versão de 2015 vemos aquele sonho infantil, a fada madrinha, o vestido mágico, as transformações e claro o amor no final, claro que todos queriam saber o que acontece depois do viveram felizes para sempre, mas isso faz a parte da mágica, pois sabemos que nem sempre fomos ser felizes, a vida é cheia de tropeções, mas podemos sonhar com um final feliz.


Da mesma forma, que acredito que todos saibam que não vão encontrar o (a) homem (mulher) dos livros e sim aquele (a) ideal para você, onde terá defeitos e qualidades e claro que no conto de fadas isso não ocorre, os personagens são perfeitos, isso não se deve esquecer é apenas ficção.

E aí o que acharam? Espero que tenham gostado, que estejam sempre acompanhando o blog, não se esquecendo de deixar seu comentário e seguir o blog para ficar por dentro das novidades. Beijos, até o próximo post.

0 comentários:

Postar um comentário

Seja bem-vindos ao Amanda's Tale, deixe seu recadinho, que é um prazer ver a opinião de vocês, eu não repondo por causa do layout do meu blog, mas se tiver um blog é só deixar o link abaixo da mensagem que você poderá ter certeza que retribuirei a visitinha.

Beijos,
Volte Sempre!

LINK-ME

Amanda's Tale - Livros
 

REDES SOCIAIS

FOLLOW