20/12/2013

de de

Fábio Mota - O Eco do Machado



            Olá pessoal, tudo bem? Quanto tempo né? Então venho trazer mais uma resenha de um autor parceiro do blog, e dessa vez será com o livro O Eco do Machado. Então vamos direto ao assunto?
            O livro traz uma trama de assassinatos de padres com  mesmo perfil: Eles são pedófilos, e a polícia tem uma suspeita de que é o Rangel, um menino que na sua infância foi abusado sexualmente por um padre, e com isso ele acabou perdendo toda a sua família em um trágico “acidente”.
            O pequeno Rangel teve que fazer vários tratamentos psicológicos onde nenhum funcionou, e o fez mudar seu comportamento para sempre, ele nunca seria o mesmo, mas uma coisa nunca mudou a sua inteligência.
            Depois da morte de sua família, Rangel tem que morar com seu tio Kérson que por sinal é muito “estranho”, e desde sempre eles foram muito amigos, e ajudou muito o Rangel no momento que ele mais precisava.
            Rangel decide sair da casa de seu tio, e é quando o delegado Padavona aparece para desvendar os crimes contra os padres, já foram três mortos de forma hedionda e ele não quer que o quarto aconteça à mesma coisa, então ele tem que acha o assassino antes que ele pegue o quarto padre.
            Padavona além de procurar o assassino, ele também tem que lutar contra seus fantasmas, que o faz perder em seus pensamentos.
            Bom, o livro tem o gênero policial, porém eu senti falta do mistério, a todo o momento fica bem óbvio quem é o assassino. Porém, o autor tem uma escrita muito boa para romances, pois ele mexe com os sentimentos, e faz o leitor desejar um romance que não acontecerá.
            Tirando a falta do mistério eu gostei do livro, pois por mais que o tema não é novo o autor saiu da mesmice, e criou uma trama psicológica, e todo momento é bem perceptível isso.
            Eu sei que não devemos fazer justiça com as próprias mãos, mas eu achei bem feito dos padres, não devemos generalizar todos os padres, mais muitos cometem esse tipo de crime e muitas vezes saem impune, o que eu não acho o correto.
            O livro possui uma diagramação simples, folhas amarelas, ilustração na folha de rosto. O livro é de fácil entendimento e de leitura rápida.
            Se você já leu ou pretende ler, diga-me o que achou. Pois é um livro onde você pensa até onde vai à crueldade do ser humano, quando eu falo isso não falo só do assassino também falo das “vítimas” que um dia fizeram outras vítimas.
Espero que vocês tenham gostado! Beijo, até o próximo post.

2 comentários:

  1. Olá. O tema não me atraiu e sua resenha contribuiu para que não tivesse vontade de lê-lo. Quanto a resenha, gostei.
    Essa é a função da resenhista: passar suas impressões verdadeiras, sem com isso denegrir o trabalho do autor, até porque gosto é individual e com certeza alguma outra resenha deste livro, o enaltecerá.
    Marco Antonio Rodrigues.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Oie tudo bem, eu gostei do enredo do livro, mas para ter uma opinião formada preciso conhecer a escrita do autor, que é muito importante para avaliar, mas valeu a resenha que da para a gente sentir o que esperar do livro!
    bjkas
    Feliz Natal e Feliz Ano Novo, até 2014
    Dani Casquet- Livros, a Janela da Imaginação

    ResponderExcluir

Seja bem-vindos ao Amanda's Tale, deixe seu recadinho, que é um prazer ver a opinião de vocês, eu não repondo por causa do layout do meu blog, mas se tiver um blog é só deixar o link abaixo da mensagem que você poderá ter certeza que retribuirei a visitinha.

Beijos,
Volte Sempre!

LINK-ME

Amanda's Tale - Livros
 

REDES SOCIAIS

FOLLOW